BONITO E “BARATO”

Após a Fiat finalmente revelar todos os detalhes e preços do inédito Cronos, na última quarta-feira (21), tivemos um breve contato com a versão intermediária Drive 1.3 com câmbio manual de cinco marchas (a partir de R$ 55.990). Durante a avaliação, constatamos que o Cronos está mais para concorrente do Chevrolet Prisma que rival do também recém-lançado Volkswagen Virtus.

Para começar, o Cronos se difere do Argo pelo desenho exclusivo da dianteira. Para-choque e grade e capô foram retocados para transmitir uma aparência mais esportiva, segundo a Fiat. As lanternas de LED da versão topo de linha Precision 1.8 o deixam ainda mais sofisticado em relação com o hatch.

Em termos de conforto e dirigibilidade, o sedã é praticamente idêntico ao Argo, uma vez que o entre-eixos de 2,52 metros foi mantido (mesma medida do líder do segmento Chevrolet Prisma, porém, bem menor que os 2,65 m do Virtus). As dimensões da cabine são as mesmas do hatch, ainda que a Fiat tenha recuado o banco traseiro em 1 cm. De acordo com a fabricante, o Cronos não teve o entre-eixos alongado para não comprometer o espaço para as pernas e cabeça dos ocupantes traseiros por conta da curvatura do teto, uma vez que o banco teria de ficar muito inclinado para acomodar os passageiros. Mas o destaque do sedã é o ótimo porta-malas de 525 litros, que supera em 25 litros o compartimento do Prisma e em 4 litros o bagageiro do Virtus.

O Cronos Drive 1.3 é um carro agradável de guiar no trânsito urbano por conta da direção elétrica leve e comunicativa e da boa disponibilidade dos 13,7/14,2 kgfm de torque do motor de 101/109 cv de potência a giros baixos (gasolina/etanol). O sedã embala com facilidade, enfrentando subidas e fazendo retomadas com segurança. As suspensões, firmes para um Fiat, conferem comportamento equilibrado em curvas e mudanças bruscas de direção sem comprometer o conforto dos passageiros em pisos esburacados.

O câmbio manual de cinco velocidades tem escalonamento adequado para a proposta do carro e quase não exige reduções de marchas no uso urbano. A alavanca tem engates mais precisos que o dos outros modelos da Fiat, ainda que o curso ainda seja mais longo que o da caixa de seis velocidades do Prisma, por exemplo.

Para chegar ao preço anunciado, o Cronos Drive 1.3 perdeu alguns itens em relação à mesma configuração do Argo. O sistema Start & Stop, por exemplo, só está disponível a partir da versão Drive 1.3 GSR com câmbio automatizado. Segundo a Fiat, o recurso não é tão desejado pelos consumidores e o pacote oferecido atende o que o mercado espera do modelo.

Apesar da falta do sistema que desliga e religa o motor em breves paradas para economizar combustível, o Cronos tem três trunfos para manter o baixo consumo aferido no Argo: o primeiro deles é o motor Firefly com até 109 cv e 14,2 kgfm de torque, que garantiu ao hatch boas marcas nos testes feitos pelo Instituto Mauá de Tecnologia em 2017; o segundo é a melhora no coeficiente aerodinâmico por conta do terceiro volume da carroceria e o baixo peso de 1.139 kg. Apesar dos 36 cm extras no comprimento, o Cronos é 1 kg mais leve que o Argo devido a estrutura e suspensões exclusivas.

Por fim, fica a sensação que o Cronos tem condições de brigar com o Chevrolet Prisma pela liderança do segmento de sedãs compactos sem se preocupar com o andar de cima, onde o primeiro posto será disputado pelos consagrados Chevrolet Cobalt e Honda City contra os novatos Volkswagen Virtus e Toyota Yaris (este chegará apenas no segundo semestre).

  • Fonte: CARSALE /
  • Autor: REDAÇÃO /
  • Data: 24 fevereiro 2018
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS