TOYOTA ETIOS CROSS

Parece exagerado? Realmente é. Fica claro que a Toyota se inspirou na Idea Adventure, mas parece que errou a mão. Talvez alguns gostem do estilo, digamos, parrudo, mas aqui na redação foi unânime: ninguém aprovou o visual do Etios Cross.

Oferecido a 45 690 reais, é 3 200 reais mais caro que o Etios XLS. Só que esse aumento nao melhora a lista de equipamentos. Ambos trazem ABS, airbags, ar-condicionado, direção elétrica, rádio e trio elétrico. Quem optar pelo Cross levará a mais só regulagem elétrica dos espelhos e novo desenho das rodas de liga. Ou seja, você vai pagar esse valor extra basicamente pelo visual. Sem suspensão elevada e pneus de uso misto, a posição de dirigir é a mesma do modelo civil. A roupagem off-road, aliás, até atrapalhou nesse quesito: por ser mais projetada à frente, ela faz o Etios raspar mais em lombadas e valetas do que a versão normal. É bom lembrar que, quando um comprador procura um aventureiro, muitas vezes esta interessado em encarar com mais tranquilidade buracos e outros obstáculos da paisagem urbana do que em fazer incursões fora de estrada.

Diante da concorrência, o Etios Cross come poeira. Seu preço o coloca entre Renault Sandero Stepway (44 340 reais), VW Gol Rallye (46 670) e Hyundai HB20X (48 755).Todos têm basicamente os mesmos equipamentos, mas o japonesinho perde terreno em criterios fundamentais. Pesa a favor do Sandero o maior espaco interno e o custo-benefício, ja que o Renault não passa de 46 040 reais mesmo com retrovisores e vidro traseiro elétricos, alarme e central multimídia. Já o Hyundai se dá bem no design que virou referência e no desempenho do motor 1.6 de 128 cv. Além disso, se no Etios só há câmbio manual (a marca estuda lancar o automático em breve), os rivais dispensam a embreagem por 49 450 reais no Gol I-Motion, 50 120 no Sandero e 51 995 no HB20X. Até o Uno Way, modelo do mesmo segmento do Etios, o deixa para tras. Recheado com todos os equipamentos do Cross, o Fiat custa cerca de 7 500 reais a menos - mas vale lembrar que ele só tem a opção de motor 1.0. A ideia da Toyota com ele é dar uma levantada nas vendas do hatch, que sempre estiveram abaixo dos planos da marca. Mas ela própria parece esperar que seu produto não seja um sucesso de vendas, afinal sua expectativa é vender 300 unidades por mês, cerca de 5% do mix da linha. No lancamento do HB20X, a Hyundai planejava emplacar pouco mais de 800 carros mensais.

  • Fonte: REVISTA QUATRO RODAS /
  • Autor: VITOR MATSUBARA /
  • Data: 10 janeiro 2014
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS