SEGREDO: SAIBA DETALHES DO JEEP RENEGADE NACIONAL QUE ESTREIA NO SALÃO

O Renegade brasileiro só deverá chegar às lojas em março, mas, para a Jeep, a estreia do modelo por aqui acontece já no Salão do Automóvel, no próximo mês. Segundo relatos, o estande da empresa estará coalhado de Renegades de todas as versões, já com as configurações que serão fabricadas na nova fábrica do Grupo FCA em Goiana (PE).

Recentemente lançado na Europa, o Renegade vai chegar ao Brasil logo de cara com duas opções de motor (1.8 flex e 2.0 a diesel) e três de câmbio (manual de cinco marchas, automático de seis e automático de nove velocidades), mantendo, inclusive, parte das versões lá de fora – Sport, Longitude, Limited e Trailhawk. O propulsor 1.8 é o conhecido E.TorQ que equipa diversos carros da linha Fiat, mas virá com algumas modificações – hoje ele deixa a desejar um pouco em baixas rotações, ainda que entregue bons 132 cv de potência e 18,9 kgfm de torque. Será oferecido somente com tração 4×2 (dianteira) e câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis velocidades. Resta a dúvida se este último será o automatizado de dupla embreagem que equipa o Renegade 1.4 Turbo europeu (mais provável) ou uma caixa automática tradicional, como a do Fiat 500 SportAir, fornecida pela japonesa Aisin.

O Renegade 1.8 vai mirar no EcoSport 1.6, é claro, mas tem como principal meta roubar clientes de hatches e sedãs médios – segmentos onde a Fiat tem dificuldade de emplacar seus Bravo e Linea, respectivamente. A Jeep espera que o mercado brasileiro de SUVs compactos vá praticamente dobrar nos próximos anos. Vale lembrar que novos competidores, como Honda HR-V e Peugeot 2008, também estarão no Salão. Ainda é cedo para falar de preços, mas a expectativa é que o Renegade de entrada custe cerca de R$ 65 mil e já venha com o “básico” para a categoria: ar-condicionado, direção assistida (elétrica), CD player com Bluetooth e trio elétrico. Uma atração que deve acompanhar esta versão é o sistema Start-Stop, que equipa o modelo europeu e por aqui estreou no Uno 2015.

Já quem desejar um Jeep mais “jipe” terá a disposição o Renegade com motor 2.0 Multijet II turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm, sempre acoplado à nova transmissão automática de nove marchas (mesma do Cherokee) e tração 4×4. Neste, o conjunto mecânico será totalmente importado, obviamente impactando no preço. Na versão topo de linha totalmente equipada, o valor vai passar dos R$ 100 mil, mas também haverá essa configuração mecânica por menos do que isso. De todo modo, o Jeep compacto deve reinar praticamente sozinho nesta categoria (4×4 compacto a diesel), uma vez que não há nada no mercado nacional com configuração semelhante.

Interessante nesta versão 4×4 é o completo sistema de tração: normalmente o Jeep Renegade anda com tração dianteira e ativa, automaticamente, o eixo traseiro quando necessário. Além disso, o motorista terá seis diferentes programas para o sistema: Auto (aciona o 4×4 só quando precisa), Snow (4×4 para pisos escorregadios), Sand (4×4 para areia), Mud (4×4 para lama) e Rock (4×4 para pedra). Ao ligar este último, dois recursos extras entram em ação – a reduzida (necessária para homologar SUV a diesel no Brasil) e o controle de descida. A reduzida atua apenas na primeira marcha, que ganha uma relação curtíssima (20:1) para enfrentar as pirambeiras. Já o controle de descida atua nos freios automaticamente para segurar o carro numa ladeira íngreme, bastando ao motorista controlar o volante. Por fim, a Jeep anuncia os melhores ângulos de ataque e saída da categoria, bem como uma altura livre do solo de 21 cm nas versões 4×4 – 17,5 cm nas 4×2.

Medidas externas deixam o Renagade na seara do EcoSport (4.255 m de comprimento e 2.570 de entre-eixos), mas convém lembrar que o estepe do Jeep fica do lado de dentro e não conta como comprimento (caso do Ford). Assim, espera-se espaço interno superior, bem como um porta-malas maior (351 litros, contra 296 l do Ford). Acabamento parece caprichado nas versões europeias, com direito a tela TFT no quadro de instrumentos e central multimídia com tela de até 6,5 polegadas que inclui GPS. Painel e volante bem desenhados parecem cópia em miniatura do novo Cherokee, bem como a alavanca de câmbio e o freio de estacionamento elétrico. Também lá fora todas as versões vêm com seis airbags, aviso de saída de faixa, câmera de ré e controle de estabilidade. Resta saber como será a oferta destes itens por aqui. A resposta deve pintar já em outubro durante o Salão do Automóvel.

Galeria de imagens

  • Fonte: CARPLACE /
  • Autor: DANIEL MESSEDER /
  • Data: 26 setembro 2014
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS