Renault Fluence GT, turbinado, fixa preço máximo da marca abaixo dos R$ 80 mil

Com o pacote de equipamentos da versão topo de gama Privilège acrescido de teto solar elétrico e faróis de xênon, o Fluence GT custa R$ 79.370, o que parece uma pechincha ao se considerar os R$ 76 mil da Privilège com teto e xênon, os R$ 74.900 do Peugeot 408 THP (1.6 e menos potente) e principalmente os R$ 84.990 do Volkswagen Jetta Highline (que vai a R$ 87.820 com teto de vidro basculante).

No entanto, o sedã turbinado da Volks entrega 200 cv e possui câmbio automático acoplado a um motor que, a rigor, é de Audi. O da Peugeot tem propulsor com grife BMW e também é A/T. Já o Fluence GT produz 180 cavalos de potência e um impressionante torque de 30,6 kgfm (a 2.250 rpm), mas sua transmissão é somente manual, de seis velocidades (a da Privilège é CVT). Pode-se argumentar que condução esportiva pede troca de marchas "humanas"; de qualquer modo, é justamente por economizar nesse item que o carro da Renault fica (de modo muito atraente, diga-se) pouco abaixo da faixa dos R$ 80 mil.Disponível apenas em preto, branco e vermelho, o Fluence GT destaca-se na gama da francesa, para além de trazer a assinatura Renault Sport (sua divisão europeia de performance), pela vestimenta esportiva: ele tem saias laterais, spoiler traseiro, rodas de 17 polegadas exclusivas e calçadas com pneus 205/55, além de detalhes cromados. Por dentro, há itens típicos desse tipo de proposta, como volante revestido em couro com costura vermelha e pedaleiras de alumínio.
A Renault quer emplacar cerca de 70 unidades do Fluence GT por mês, o que dá pouco mais de 5% do seu mix de vendas -- a média mensal em 2012, até outubro, foi de 1.300 unidades.

  • Fonte: Uol Carros /
  • Autor: Claudio Luís de Souza /
  • Data: 22 novembro 2012
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS