Nova Ranger Flex chega às lojas por R$ 61.900

A Ranger Flex de cabine simples não economiza nos itens de fábrica. De série, ela conta com airbags, direção hidráulica, ar-condicionado, travas e retrovisores elétricos, freios ABS com EBD, chave tipo canivete, computador de bordo, rodas de liga leve de 17 polegadas, rádio e CD/MP3 com Bluetooth, comandos de áudio e piloto automático no volante, faróis de neblina e desembaçador do vidro traseiro. A picape na edição de cabine dupla XLS conta o mesmo pacote de série, excetuando o airbag e os faróis de neblina. O consumidor pode acrescentar acessórios como airbag duplo, ar-condicionado digital de dupla zona, bancos com ajuste de altura e lombar, estribos laterais e itens cromados. A Ranger Flex conta com motor Duratec 2.5 16v, capaz de desenvolver 168/173 cv de potência e 24,8 kgfm de torque. Sua opção de câmbio, porém, é apenas manual de 5 ou 6 marchas, decisão tomada, segundo a Ford, por desinteresse do mercado brasileiro pelo câmbio automático neste tipo de configuração.

O objetivo da Ford com a versão Flex é atingir rivais como Chevrolet S10, VW Amarok e Toyota Hilux. Segundo levantamento do Renavan 2011 exibido pela própria montadora, o segmento bicombustível representa 18% do consumo geral de picapes médias no Brasil. "Vale lembrar que a região que mais consome flex é a central, onde estão as fronteiras de produção de cana de açúcar. Lá, a variação do preço do combustível é muito menor", aponta Oswaldo Ramos, gerente nacional de marketing da marca.

  • Fonte: Revista Auto Esporte /
  • Autor: Auto Esporte /
  • Data: 27 julho 2012
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS