MITSUBISHI L200 TRITON HPE

A versão HPE teve para-choque, grade e faróis redesenhados - mas as mudanças foram mais que discretas. O motor turbodiesel de 3,2 litros também recebeu pequenas melhorias, que elevaram a potência para 170 cv - 5 cv a mais que a versão anterior. Segundo a Mitsubishi, consumo e emissões de poluentes foram reduzidos e o veículo já atende às exigências do Proconve L-6, que entram em vigor a partir de 2014.

Mas a principal mudança está na suspensão totalmente nova. Chamada Sport Dynamic Suspension (SDS), ela é uma herança do desenvolvimento feito pela marca para os ralis e oferece um compromisso entre conforto e estabilidade surpreendente para uma picape. No asfalto, as reações lembram um automóvel de passeio. Nas curvas, a carroceria rola muito pouco, enquanto irregularidades no piso são absorvidas com facilidade, sem a oscilação vertical da cabine que caracteriza uma picape sem carga.

Na terra, a nova suspensão permite andar rápido mesmo em percursos acidentados. Em um trecho do test-drive, a L200 saltava de uma rampa, ficava com a quatro rodas no ar e aterrissava com firmeza, sem desvios de trajetória ou balanços da carroceria em excesso.

A peça-chave do SDS são os novos amortecedores, que contam com válvulas que regulam o fluxo interno do óleo. "Além de reduzir a oscilação da carroceria, a nova suspensão faz um trabalho de compensação quando a caçamba está carregada", diz Reinaldo Muratori, diretor de engenharia. "Assim, as reações do carro são uniformes, não importando se a caçamba está vazia ou não."

  • Fonte: Revista Quatro Rodas /
  • Autor: MARCIO ISHIKAWA /
  • Data: 15 agosto 2012
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS