IPI REDUZIDO É MANTIDO ATÉ O FIM DO ANO

Em entrevista ao Jornal Nacional, o ministro da fazenda Guido Mantega afirmou que o objetivo da medida é reduzir o risco de quedas nas vendas - em fevereiro, ela já havia ficado na casa de 1%. "A indústria automobilística é muito importante para a economia brasileira. Ela representa 25% da produção industrial. Então, para manter a produção industrial crescendo, é importante que a indústria automobilística continue crescendo", disse à emissora. O ministério afirma que R$ 2,2 bilhões deixarão de ser arrecadados devido à decisão.
IPI de automóveis
Cilindrada
Gasolina
Etanol/ flex
Alíquota original
Alíquota reduzida Alíquota original Alíquota reduzida
Até 1.0 7% 2% 7% 2%
1.0 a 2.0 13% 8% 11% 7%
Acima
de 2.0 25% Inalterado 18% Inalterado
Medida não é 100% positiva
Preços mais em conta são bons para o consumidor, é claro. Mas para o economista e professor da Fundação Getúlio Vargas, Samy Dana, o benefício pode ser menor que se pressupõe. Ele acredita que a redução não é 100% repassada ao cliente. "Quando o imposto fica menor, as montadoras também oferecem descontos menores, porque o preço de tabela já foi afetado, e ainda passam a negar um acessório extra. Além disso, as concessionárias podem compensar os preços mais baixos em serviços e custos de manutenção", afirma. Assim, na visão dele, a medida pode aumentar a margem de lucro das montadoras.
Outro efeito colateral é a maior depreciação do carro 0 km. "Antes o carro perdia cerca de 10% do valor em um ano. Agora, com essa corrida pelo zero, essa desvalorização chega a 20% em um ano", conclui.

  • Fonte: AUTO ESPORTE /
  • Autor: RENATA VIANA DE CARVALHO /
  • Data: 02 abril 2013
COMPARTILHE
NAS REDES SOCIAIS

MAIS NOTÍCIAS